O que é CDB Certificado de Depósito Bancário: Guia ABSOLUTO

Tempo de leitura: 9 minutos

Os Certificados de Depósito Bancário – o verdadeiro nome por trás da sigla CDB.

É uma das opções que existem nos bancos ou nas corretoras de valores e que é muito procurada por pessoas que estão começando a investir.

Neste artigo, vamos explicar o que é o CDB, como você pode investir nesse tipo de título, quais são os riscos, tributações e tentar mostrar se vale mais a pena colocar o seu dinheiro no CDB ou na poupança. Vamos começar?

O que é CDB?

Como já comentamos, CDB é a sigla para Certificados de Depósito Bancário.

Trata-se de um título de renda fixa oferecido pelos bancos onde, na prática, você empresta dinheiro para a instituição, recebendo de volta o valor com uma correção proveniente de juros.

O valor da remuneração é determinado no momento em que se compra um título. A correção varia de acordo com três: o valor aplicado, o prazo do investimento e a saúde financeira da instituição.

Para os bancos, emitir títulos de CDB é extremamente interessante e importante.

É a partir desse dinheiro “emprestado” que eles conseguem criar diferentes modalidades de crédito, como os empréstimos e financiamentos.

Segundo a Cetip, o volume de investimentos em CDBs atingiu R$ 549,2 bilhões no final de 2016, um número 13,5% maior em relação ao ano anterior.

Porém, para o investidor, o CDB é um tipo de investimento indicado para quem busca retorno a curto prazo.

Qual é a rentabilidade do CDB?

CDB Certificados de Depósito Bancário Investimento
CDB Certificados de Depósito Bancário Investimento

A rentabilidade do CDB pode ser determinada no ato da contratação a partir de duas opções: a taxa de juros ou a remuneração.

Quem determina isso é o banco, levando em consideração o valor aplicado, o prazo do investimento e a saúde financeira da instituição.

A partir daí, conseguimos estabelecer diferentes categorias de rentabilidade do CDB, que mudam a partir da remuneração prevista para o investimento.

As rentabilidades mais comuns são:

CDBs pós-fixados, atrelado ao CDI

Com essa opção, o investidor recebe um percentual da variação do CDI em um determinado período. Como exemplo, vamos considerar um CDB que ofereça remuneração de 90% do CDI ao ano.

Se no período do investimento o CDI for de 10%, a rentabilidade bruta do CDB será de 9%. Assim, se você aplicar R$ 1.000,00, terá um rendimento de R$ 90,00 em um ano.

Leia  Como perder o medo de investir ?

CDBs indexados à inflação

Nessa opção, o CDB está vinculado a um índice de preços, como o IPCA, mais um acréscimo de juros pré-fixados.

Essa categoria do CDB é a mais interessante pois, além de manter o poder de compra do seu dinheiro com a correção pela inflação, o investidor também tem um ganho real no período.

Como exemplo, vamos levar em consideração um CDB que tenha como remuneração IPCA + 5% ao ano.

Assim, se o IPCA no ano for de 5%, a rentabilidade bruta do investimento ao final do período é de 10%. Quem investiu R$ 1.000, terá um ganho de R$ 100.

CDBs pré-fixados

Esse é um dos tipos mais comuns de CDB, onde a taxa de juros é determinada no momento da aplicação. Como exemplo, vamos supor que você contratou um CDB que pague taxa de juros de 10% ao ano.

Na rentabilidade, não estão inclusas Selic ou CDI. Assim, se você investir R$ 1.000 durante um ano, a rentabilidade final será de R$ 100.

O tipo de CDB mais comum e comercializado é o pós-fixado. Porém, vale o alerta: alguns bancos de varejo tentam vender CDBs da forma mais vantajosa para a instituição.

Assim, fique atento quando for comprar o seu título:

  • Se os juros estão subindo, é muito frequente que os bancos ofertem CDBs pré-fixados, travando a rentabilidade em valores mais baixos;
  • Quando as taxas de juros estão caindo, é comum a venda de CDB pós-fixado para reduzir a remuneração do investidor junto com a queda dos juros.

Além disso, existe a liquidez diária de alguns CDBs. Isso significa que você consegue fazer o resgate em um dia útil.

O prazo de resgate é variado e é muito importante ficar de olho na liquidez e no prazo de carência na hora de contratar um CDB.

Por exemplo, se você contratar um CDB com liquidez de 90 dias e precisar resgatar antes do investimento.

O banco irá exigir um deságio, isto é, a diminuição do valor nominal de um título ou ação, o que pode resultar em perda parcial ou total da rentabilidade.

Existem alguns títulos que pedem por um período menor de carência. Lembre-se apenas de conferir todas essas informações antes de fechar qualquer investimento!

Como investir em CDB?

CDB Certificados de Depósito Bancário Investimento
CDB Certificados de Depósito Bancário Investimento

O investimento em CDB é relativamente simples:

  1. Basta você escolher a categoria de CDB que você deseja;
  • Pré-fixado;
  • Pós-fixado;
  • Indexado à inflação;
  1. O prazo de investimento e o valor do investimento;
  2. O valor de investimento
Leia  O que é carteira de investimentos?

Tudo isso depende dos produtos que o banco ou a corretora estiver oferecendo e do quanto você está disposto a investir e por quanto tempo.

Qual é o investimento inicial mínimo em CDB?

O investimento mínimo em CDB varia muito de banco para banco. Existem lugares com valores baixos, como R$ 150,00, e outros que cobram, no mínimo, R$ 1.000.

Mas lembre-se de sempre levar em conta o prazo do resgate e também a taxa de rentabilidade.

Isso pode fazer uma grande diferença lá na frente observe!

Se você investir um valor baixo, a rentabilidade não for tão alta e o imposto de renda cobrado for grande em cima do valor adquirido, você pode preferir colocar esse dinheiro na poupança ou outro tipo de investimento que renda um pouco mais.

Qual é a tributação do CDB?

A cobrança do Imposto de Renda (IR) em cima do CDB é feito por meio de alíquotas regressivas, que vão diminuindo de acordo com o tempo de permanência no investimento. Confira a tabela:

Prazo Alíquota de IR
Até 6 meses 22,5%
De 6 meses a 1 ano 20%
De 1 a 2 anos 17,5%
Acima de 2 anos 15%

Quando você realiza o resgate do CDB, o imposto já é cobrado pelo banco e você recebe o valor final líquido da remuneração. Assim, se o seu CDB vai render R$ 200,00 depois de 2 anos, você vai receber R$ 200 – R$ 30 dos impostos.

E vale a pena comentar uma coisa: alguns bancos permitem que você acompanhe a rentabilidade do investimento, sabendo o saldo bruto (antes dos impostos) e o saldo líquido (já com o desconto dos impostos).

Ah, e se você manter o investimento por 30 dias ou menos, haverá o desconto de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em cima do seu ganho financeiro.

 Quais são os custos do CDB?

Os custos do CDB vêm na forma de spread, isto é, que é uma taxa cobrada pelas corretoras que envolve a diferença entre o preço de compra (procura) e venda (oferta) de uma ação, título ou transação monetária.

De acordo com o Banco Central do Brasil, o spread médio cobrado pelos bancos nas operações com pessoas físicas em 2014 superava os 29 pontos percentuais. Suponha que os bancos estavam pagando em média 10% ao ano nos produtos de investimento.

Somar 29 pontos percentuais significa que eles estariam cobrando mais de 39% ao ano nos produtos de crédito. Essa diferença (29 pontos percentuais) é o spread.

Quais são os riscos do CDB?

Como os CDBs são títulos que funcionam como uma dívida da instituição financeira com o investidor, o maior risco é de crédito. Isto é, o maior risco para o investidor é se o banco quebrar.

Leia  O QUE É VALUE INVESTING: Guia ABSOLUTO

Uma boca dica para evitar possíveis dores de cabeça é avaliar a taxa de juros que a instituição promete pagar.

Os grandes bancos de varejo, como Itaú, Santander ou Banco do Brasil, têm mais penetração e conseguem captar dinheiro via CDBs oferecendo rentabilidades mais modestas.

Às vezes oferecem opções um pouco melhores, vinculadas a prazos maiores de resgate, o que afeta a liquidez do investimento.

Já bancos de menor porte normalmente pagam uma remuneração maior para atrair o investidor. A incerteza em relação ao investimento exige um prêmio de risco maior.

Lembre-se: antes de tomar qualquer decisão sobre um investimento, tente conhecer a situação financeira do banco emissor. 

Qual a diferença entre comprar um CDB de um banco ou de uma corretora?

A grande diferença entre comprar um CDB de um banco ou de uma corretora é a quantidade de dinheiro que você vai investir

Se você tiver pouco dinheiro, uma corretora é mais vantajosa porque, muitas vezes, elas não cobram nenhuma taxa pela transação, o que não acontece com o banco.

Porém, se o seu volume de dinheiro reservado para o investimento for maior, talvez seja mais vantajoso você trabalhar diretamente com o seu banco.

Tudo depende do que você planejou em termos de investimento e de como você quer lidar com os seus dividendos.

O que vale mais a pena: CDB ou poupança?

Normalmente, qualquer outro investimento diferente da poupança é mais interessante justamente pela sua rentabilidade. Em 2016, a rentabilidade da poupança foi de 1,89%; do CDB, foi de 9,68%. Viu a diferença?

Porém, é importante saber que, dependendo do prazo e do valor do investimento, a poupança pode ser mais interessante: com o desconto dos impostos e da taxa de spread, o valor de retorno ao investidor pode ser igual ou menor do que o conseguido com a rentabilidade na poupança.

Mas lembre-se: os CDBs são uma ótima opção de para investimentos de curto prazo, como a criação de uma reserva de emergências ou o valor destinado à compra de um carro ou casa.

O que é CDB Certificado de Depósito Bancário: Guia ABSOLUTO
5 (100%) 4 votes