O que é Finanças Comportamentais: GUIA ABSOLUTO

Tempo de leitura: 8 minutos

Compreenda o que é Finanças comportamentais e como usa-la para melhorar suas decisões financeiras em investimentos e no dia a dia.

Para aquecemos vamos ao exemplo cotidiano:

Monoelito é um rapaz solteiro, mora sozinho, estudante de pós graduação em economia e  trabalhador com carteira assinada à 5 anos.

Normalmente ele sai de casa durante a semana às 06:00 da manhã e volta às 10:30. Nos finais de semana gosta de assistir alguns filmes em casa ou jogar futebol com os amigos na quadra perto de casa.

No começo deste no decidiu comprar uma TV nova pois a sua foi queimada na semana passada devido ao pico de tensão que ocorreu após fortes chuvas.

Como Manoelito utiliza somente a TV nos finais de semana para assistir alguns filmes ele decide comprar uma TV “básica”.

Ao chegar na loja na sessão de TVs rapidamente é abordado por um vendedor que apresenta 3 modelos “na promoção” para o Manoelito escolher fechar o melhor negócio:

Psicologia econômica exemplo SmartTV Curva
Psicologia econômica exemplo SmartTV Curva

#1 Smart TV Curva 58 polegadas, Ultra HD 4K, Ultra fina com processador Octa Core

De R$ 7.900,99 por apenas R$: 5.199,00

Psicologia econômica exemplo TV Tubo
Psicologia econômica exemplo TV Tubo

#2 TV  Super tubo Slim, 20″, tela plana Hiper Vision, UHF/VHF, Smart Control

De R$ 950,99 por apenas R$: 459,00

Psicologia econômica exemplo Smart TV Led
Psicologia econômica exemplo Smart TV Led

#3 Smart TV LED 43″, Ultra HD 4K, Conversor Digital 4 HDMI 2 USB, Quad Core

De R$ 2.599,99 por apenas R$: 1890,99

E ai qual TV Manoelito deve comprar ?

 

O que é Finanças comportamentais?

Didaticamente, finanças comportamentais são estudos que propiciam entendermos a influência da psicologia no ramo das finanças, e como isso afeta diretamente o mercado delas.

É também a aplicação prática desses estudos no que concerne a tomada de decisões financeiras, onde esse tipo de finanças está, necessariamente, entre o modelo de finanças neoclássico, e o atual modelo com base na psicologia.

Origem da Psicologia Econômica

O que é finanças comportamentais psicologia
O que é finanças comportamentais psicologia

No passado, a teoria que estudava as finanças partia do suposto de que as pessoas eram totalmente racionais.

Leia  Finanças comportamentais Ancoragem Financeira

Esta simplificação do ser humano foi muito útil para desenvolver alguns conceitos importantes.

Entretanto, a partir da década de setenta, alguns cientistas começaram a perceber que as pessoas não são racionais.

Em termos de data, foi somente em 1972 que foi publicado o primeiro artigo que continha questões a respeito da psicologia no campo das finanças, escrito pelo professor Paul Slovic.

No artigo explica, por exemplo, que as principais decisões nesse ramo são fortemente influenciadas por uma gama enorme de informações e situações, e que nenhuma outra área de estudo, esse nível de informação era tão alto.

Mais ainda, que o próprio mercado, denominado de eficiente pelos estudiosos de finanças, não funcionava sempre de maneira perfeita.

Os estudos começaram a perceber que existiam situações onde predominava a irracionalidade.

Estes estudos muitas vezes criavam situações para mostrar que o ser humano é influenciado pelas opções apresentadas, como é o caso da TV que Manoelito deseja comprar.

Com o passar do tempo, foram surgindo críticas e mais críticas a esse modelo, principalmente, questionando o que chamamos de agentes econômicos.

No entanto, somente na década de 80 é que teóricos começaram a se aprofundar mais a respeito das finanças comportamentais.

Em 1979, porém, dois pesquisadores foram fundamentais para as finanças comportamentais: Daniel Kahneman e Amos Tversky.

São eles que desenvolveram a chamada teoria do prospecto, onde eles questionam fortemente a racionalidade dos investidores.

Interessante notar que os próprios Tversky e Kahneman fizeram melhoras em sua própria teoria, 13 anos depois, em 1992, criando a teoria do prospecto cumulativo, no qual eles fazem alguns adendos em relação aos ganhos e perdas dos investidores, mostrando um processo bem mais complexo.

Ainda hoje, outros teóricos se debruçam sobre o tema, e encontram diversas maneira de explicar formas de evoluir as finanças comportamentais, principalmente, após as últimas crises financeiras que assolaram o mundo.

O que é Heurísticas e Vieses

O que é finanças comportamentais psicologia heurística
O que é finanças comportamentais psicologia heurística

O estudo da probabilidade é, sem dúvida, algo fascinante para analisarmos o ramo das finanças.

Leia  Finanças Comportamentais Status Quo

Isso porque “finanças” pressupõem tomadas de decisões, o que não deixa de ser algo pensado nas probabilidades de algo dar certo ou errado.

É aí que entra o conceito de heurísticas, que nada mais são do que respostas mentais rápidas para temas complexos. São, portanto estratégias para se evitar o maior número possível de falhas.

Na Wikipedia temos:

Heurísticas são processos cognitivos empregados em decisões não racionais, sendo definidas como estratégias que ignoram parte da informação com o objetivo de tornar a escolha mais fácil e rápida.

Podemos descrever como a arte de descobrir e inventar ou resolver problemas mediante a experiência (própria ou observada), somada à criatividade e ao pensamento lateral ou pensamento divergente.

Porém uso contínuo de heurística, no entanto, costuma ocasionar o que chamamos de vieses, ou seja, algo que visa violar a forma de racionalidade e que predomina em uma determinada área (nesse caso, das finanças comportamentais).

Para alguns estudiosos como o psicólogo Robert Sternberg, por exemplo, o uso dos vieses pode distorcer ou limitar a tomada de decisões única e exclusivamente ao campo das estratégias, sem que haja uma racionalidade definida.

Portanto, há que se ter um certo equilíbrio, pois, enquanto as heurísticas podem simplificar a tomada de decisões, os vieses podem viciar essas mesmas tomadas de decisões com soluções fácies, e que nem sempre podem dar resultado.

O que é Finanças Comportamentais Série de artigos

O que é finanças comportamentais artigos
O que é finanças comportamentais artigos

Para auxiliar nas decisões financeiras decidimos desenvolver uma séria de artigos sobre finanças comportamentais acompanhe no nosso sites as próximas publicações:

  1. Finanças comportamentais: Ancoragem
  2. Finanças comportamentais: Aversão a Perda
  3. Finanças comportamentais: Falácia do Jogador
  4. Finanças comportamentais: Viés de Confirmação
  5. Finanças comportamentais: Lacunas de Empatia
  6. Finanças comportamentais: Autoconfiança Excessiva
  7. Finanças comportamentais: Efeito Manada
  8. Finanças comportamentais: Disponibilidade
  9. Finanças comportamentais: Efeito da Disposição
  10. Finanças comportamentais: Aversão ao Arrependimento
  11. Finanças comportamentais: Status Quo

Livros o que é finanças comportamentais

O que é finanças comportamentais livros
O que é finanças comportamentais livros

“O Almanaque do Pobre Charlie – a inteligência e sabedoria”, de Charles T. Munger.

“Previsivelmente irracional”, de Dan Ariely.

“O poder do hábito”, de Charles Duhigg.

“A lógica do mercado: como lucrar com finanças comportamentais”, de John R. Nofsinger

Leia  Finanças comportamentais Ancoragem Financeira

“Warren Buffett – Lições do Maior de Todos os Investidores”, de Janet Lowe

“Os segredos da mente milionária”, de T. Harv Eker.

Conclusão o que é Finanças Comportamentais

Qual a TV que vocês escolheram  para Manoelito?

O que é Finanças Comportamentais Exemplo
O que é Finanças Comportamentais Exemplo

De acordo  com o perfil do Manoelito a opção (1) é muito exagerada ele não precisa de toda essa tecnologia para assistir filmes nos finais de semana.

A opção (2) apesar de ser bem barata também não é muito agradável e a escolha recai para opção (3).

Este é um exemplo bem típico ao compara produtos para comprar, somos induzidos a escolher a alternativa intermediária, evitando que a opção seja pelo produto mais barato.

Pelo exemplo apresentado a escolha parece obvia, porém observe como somos encurralados:

  • Limitar a escolha: São 3 opções apresentadas, não existe outras opções na loja que podem ser melhores;
  • Contexto de comparação: Estou comparando as TV dentro da mesma loja, podemos encontrar a opção (3) em outra loja com preço menor;
  • Relatividade: A decisão é influenciada conforme é apresentado as opções. Suponha que a opção 3 está cara nesta loja, porém se apresentamos a opção 1 primeiro, temos a ilusão que a opção 3 fica barata;
  • Promoções: Como o preço é apresentado também aumenta as chances de venda é o famoso “De R$ xxxx,00 para R$ xxx,00” pois isto direciona as pessoas para o “Contexto de comparação” e “Relatividade” ao mesmo tempo.

Estes tipos de armadilhas tem sido objeto de estudo por parte da chamada finanças comportamental,

Conhecer finanças comportamentais ajuda a escapar de armadilhas como essas. Para aprender mais acompanhe os próximos artigos no nosso site.

Aproveite e compartilhe com amigos !!

O que é Finanças Comportamentais: GUIA ABSOLUTO
5 (100%) 1 vote